Diariamente presenteia-nos com sua maresia fresca e salina

Marina é onde os elementos se encontram, se fundem, se repelem

É a inspiração dos boêmios

É a inocente carrasca dos afogados

Lar de pescadores queimados de sol

De marinheiros bêbados e prostitutas

Suas dunas quentes, sequiosas, abrigam aqueles que nela aportam

Suas leves ondas negras hipnotizam os descuidados e os arrastam para nunca mais

Lembrança dos poentes mais belos e melancólicos

Onde os amantes consumam-se e consomem-se

Dispensa adjetivos fúteis

É uma sereia materializada

Advertisements