Estou começando a te odiar de verdade, e isso nao é bom. Não quero carregar ódio comigo, mas se você vem brigar comigo como costumava fazer ate mesmo nos meus sonhos, como não te odiar? Obrigada pela ajuda, mas dava para devolver minha alegria de viver? Meus sonhos? Quando a gente brigava, eu te perdoava sempre, te amando igual uma idiota. Mas agora, não agüento mais, você abrir a boca para falar e eu quero morrer, porque você só reclama e só diz coisas que interessam a você. Eu não quero mais nada, fico me enganando e te enganando porque? Se eu te acho um idiota? Burro mesmo, limitado, provinciano. Cala a boca e me poupa desse seu blá-blá-blá interminável, egocêntrico, cansativo, autocontraditório, por favor? Como diria meu pai, vira gente, vai? É um pedaço de mim que eu detesto. Eu acho que te uso e isso não faz de mim uma pessoa maravilhosa, mas você também me usa para vomitar suas merdas e suas expectativas patéticas de vida que você nunca vai realizar, porque, sinto muito, mas você é um banana acomodado. Coitadinho, foi culpa da mamãe que te deixou assim. Você é ridículo. E eu também.

Advertisements