O dia começa naquelas, nem bom nem ruim, mas aí no final da tarde você recebe um e-mail do seu ex e tudo fica uma merda. E você chora. O relacionamento era péssimo, você se sentia um lixo, mas você amava “o ser” de todo seu coração…  E aí você lembra quem em um mês você tem que terminar um trabalho gigantesco, uma tarefa totalmente impossível, em dois meses você vai embora, o intercâmbio acaba e, com tudo isso, completa um ano que uma pessoa muito, muito querida faleceu.

Aí você lembra que você tem amigos, que está morando em um lugar legal, apesar da neve que transforma esse lugar legal em um freezer onde não dá para fazer absolutamente nada porque está -30 graus Celsius lá fora…

Aí você lembra das ofertas de sexo casual, que matam o tesão temporariamente mas deixam um vazio….

Aí você lembra daquele beijo, especialmente do primeiro beijo que vocês deram, que fez o universo fazer sentido, o seu coração palpitar, as suas pernas fraquejarem… parece clichê de Hollywood mas não é, eu vivi e é bem isso mesmo… Você lembra do cheiro, do calor, do carinho, cozinhar junto, assistir tv, coisas idiotas…

e é claro, você chora, principalmente porque era exatamente isso que você fez durante todo o relacionamento, chorar e se deprimir.

Aí você lembra o quanto você queria sair e ele estragava seus planos, atrapalhava suas amizades, fazia você se sentir um lixo por sonhar com uma vida diferente, não calava a boca um segundo…

Aí você se odeia, liga um som bem alto e pinta as unhas enquanto come algo bem gorduroso e sem nenhum valor nutricinal. Sorvete, chocolate, batata frita, qualquer coisa que esteja ao alcance e em quantidade suficiente para afogar um hipopótamo. Porque a metafísica não vai te levar a lugar nenhum, pelo menos não hoje.

Advertisements